quarta-feira, 19 de agosto de 2009

EXPRESSO
Educação e Ciência

al |

Sida: Descoberto novo gel capaz de bloquear vírus e prevenir infecção

Trata-se de um gel vaginal que se torna semi-sólido em contacto com o sémen, funcionando como uma armadilha que absorve os vírus numa malha microscópica.

Investigadores norte-americanos desenvolveram um novo tipo de "preservativo molecular" capaz de proteger as mulheres contra o vírus da sida em África e noutras regiões pobres do mundo, segundo um estudo hoje divulgado.

Trata-se de um gel vaginal que se torna semi-sólido em contacto com o sémen, funcionando como uma armadilha que absorve os vírus numa malha microscópica e os impede de infectar as células vaginais.

"O primeiro passo no complicado processo da infecção da mulher pelo HIV (vírus da imunodeficiência humana) é a passagem do vírus do sémen para o tecido vaginal. Queremos parar esse primeiro passo", afirmou Patrick Kiser, professor de bio-engenharia na faculdade de Engenharia da Universidade de Utah.

O novo gel permite às mulheres proteger-se contra o HIV sem o consentimento dos parceiros. Para o investigador, "isso é importante, particularmente em áreas do mundo desprovidas de recursos, como a África subsahariana e o sul da Ásia, onde em algumas faixas etárias o número de mulheres infectadas chega aos 60 por cento".

Nessas zonas, devido a factores culturais e socio-económicos, as mulheres não podem impor aos parceiros o uso do preservativo, assinalou. O estudo, que descreve o gel e a forma como funciona, será publicado esta semana na revista norte-americna Advanced Functional Materials.

Segundo Kiser, principal autor do trabalho, os testes do gel em humanos vão começar dentro de três a cinco anos, podendo chegar ao mercado vários anos depois.

A ideia dos investigadores é incorporar no gel um antiviral para que ao mesmo tempo bloqueie o movimento do vírus e o impeça de se replicar, podendo vir também a ser usado como protecção contra o vírus do herpes e o do papiloma humano, causador do cancro do colo do útero.

A equipa de Kiser está a desenvolver microbicidas para prevenir a sida graças a uma bolsa de 100 mil dólares da Fundação Bill e Melinda Gates.

Enviar um comentário