quinta-feira, 24 de setembro de 2009


Plano de recuperação prevê manutenção de mil empregos

ANA TROCADO MARQUES

A manutenção de mil postos de trabalho, através de uma parceria com a japonesa Elpida, para a produção de memórias gráficas, a arrancar no último trimestre deste ano. É este, em traços gerais, o plano de viabilização da Qimonda Portugal, que Estado, BES e BCP se propõe aprovar na próxima terça-feira.

"É um sinal muito positivo, mas prudência, cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém", afirma Bruno Maia, da Comissão de Trabalhadores da Qimonda, lembrando os muitos "baldes de água fria" que, nos últimos meses, já caíram sobre os agora cerca de mil trabalhadores da unidade de Vila do Conde.

Recorde-se que na sequência do processo de insolvência da casa-mãe - a Qimonda AG -, a Elpida comprou à multinacional alemã as licenças tecnológicas para produzir memórias gráficas (GDDR).

Enviar um comentário