sexta-feira, 8 de março de 2013


CM
Hospital realiza operação oftalmológica

Cirurgia em Braga evita cegueira

O Hospital de Braga vai ser palco, no sábado, de uma cirurgia inédita em Portugal, que permitirá evitar a perda de visão causada pela miopia elevada numa paciente de 68 anos, segundo anunciou aquela unidade hospitalar.
Em comunicado, o hospital explicou que se trata da colocação de uma prótese, em silicone, na parte posterior do globo ocular, "para tratar a separação das várias camadas da retina", uma patologia designada por “retinosquisis miópica".
Trata-se de uma patologia comum em pessoas com miopia elevada e que, caso não seja tratada, pode levar a uma perda acentuada da visão.
A cirurgia no Hospital de Braga, que será liderada pela oftalmologista italiana Barbara Parolini, nunca tinha sido “realizada em Portugal pela dificuldade em encontrar as próteses adequadas no mercado".
Confrontando-se com o mesmo problema em Itália, Barbara Parolini acabou por ser ela própria a desenvolver as próteses que coloca nos seus pacientes.
Esta cirurgia, a par de outras cinco, será realizada no âmbito das Segundas Jornadas de Oftalmologia do Hospital de Braga, organizadas pelo Serviço de Oftalmologia em parceria com a Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho.
Em paralelo, o mesmo hospital realizará a 1.ª Reunião de Enfermagem em Cirurgia Oftalmológica/Ambulatória, numa organização conjunta da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, da Associação Portuguesa de Cirurgia de Ambulatório e do Serviço de Oftalmologia do Hospital de Braga.
Esta reunião, que junta 150 enfermeiros, pretende colocar em contacto aqueles profissionais da especialidade de Oftalmologia, de forma a trocarem experiências e conhecimentos.
"É importante que os enfermeiros desta área partilhem conhecimentos e experiências e conheçam realidades de outros hospitais, porque a área cirúrgica de oftalmologia tem particularidades diversas de instituição para instituição de saúde", refere o diretor do Serviço de Oftalmologia do Hospital de Braga, Fernando Vaz.
Enviar um comentário