segunda-feira, 19 de maio de 2014

SAPO Notícias

Nova plataforma de comércio solidário lançada na Internet

A eSolidar pretende mudar o mundo através do comércio eletrónico

Nova plataforma de comércio solidário lançada na Internet

Um grupo de jovens empreendedores de Braga lança na quarta-feira a primeira plataforma de comércio solidário, em que o utilizador ao comprar ou vender artigos novos ou usados já está a ajudar “quem mais precisa”.
Foi baseado no princípio de que “bastaria 10% do total do comércio eletrónico do mundo para acabar com a pobreza” que Marco Barbosa e um grupo de jovens decidiram criar o eSolidar, “o primeiro projeto de e-commerce solidário que pretende mudar o mundo através do comércio eletrónico”.
Em http://www.esolidar.com os utilizadores podem colocar à venda as coisas que já não querem e definir uma parte da receita angariada para uma instituição de solidariedade à sua escolha, explicam os autores do projeto em comunicado.
A plataforma também organiza leilões solidários e o primeiro já está em marcha, com o título “Bola Solidária”.
Neste leilão, que tem um valor base licitação de um euro e decorre até 01 de junho, os utilizadores podem adquirir a última bola do jogo Benfica-Olhanense, que valeu o 33.º título de campeão nacional de futebol aos "encarnados", e que foi entregue pelo árbitro da partida, Carlos Xistra, à associação O Mundo da Carolina.
Na prática, para cada produto a transacionar, o vendedor tem a possibilidade de definir uma percentagem do valor da venda – visível por qualquer pessoa – que reverta para uma instituição sem finalidade lucrativa à sua escolha.
“A missão da eSolidar é assim potenciar a comunidade para aumentar a visibilidade e sustentabilidade das organizações sem fins lucrativos através de ferramentas tecnológicas e sociais”, salientam.
A plataforma permite ainda que qualquer organização sem fins lucrativos possa aderir à rede social para poder “vender, criar a sua loja e disponibilizar leilões de experiências/produtos exclusivos de organizações e celebridades”.
Mesmo que o utilizador não queira comprar nem vender, poderá ajudar e ser recompensado por partilhar vendas solidárias, com a vantagem de receber um por cento do valor da venda como recompensa, caso a transação seja efetuada a partir do link da sua partilha, acrescentam os criadores do projeto.
Até ao momento, fazem parte da eSolidar, organizações como a Helpo, Ajuda de Berço, CERCI Braga, Associação Nacional para o Estudo e Intervenção na Sobredotação, Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas, Santa Casa da Misericórdia de Braga, Operação Nariz Vermelho, Associação Salvador, entre outras.
Lusa
Enviar um comentário