quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Uma menina de dois anos de idade, a quem foram dadas apenas 50% de hipóteses de sobrevivência, por causa de um problema cardíaco, está viva graças a um coração impresso em 3D.
Mina, uma criança britânica, nasceu com um buraco entre as cavidades do seu coração e os médicos davam-lhe, apenas, “50% de hipóteses de sobreviver“, conforme conta a mãe Natasha na BBC. A menina precisava de ser alvo de uma delicada operação cirúrgica, para reparar o problema, e esta só foi possível graças a um coração impresso em 3D.
Utilizando fotos do coração de Mina, o médico Tariq Hussain conseguiu criar um coração artificial similar ao da menina, com recurso a “software especial adequado para impressão”, conforme explica o próprio também na BBC.
O coração impresso em 3D permitiu assim avaliar com precisão os problemas do órgão da menina e, logo, proceder à cirurgia com menores possibilidades de erro.
videoTariq Hussain sublinha na BBC que o coração artificial levou os cirurgiões a partirem para a operação com mais “confiança”, cientes do que deveriam procurar e do que tinham a fazer.
A menina foi diagnosticada com este problema cardíaco quando ainda estava na barriga da mãe. Depois de nascer, “estava sempre a ir para o hospital, sempre doente, sem ganhar peso, sempre a dormir e cansada”, revela a mãe de Mina na BBC.
Agora, depois da operação milagrosa, Mina está “óptima”, garante a mãe.
A menina, a sua mãe e o médico Tariq Hussain relataram este caso no programa “BBC Breakfast”.







Enviar um comentário