segunda-feira, 18 de maio de 2015

RR

Empresa dá incentivos à natalidade e devolve sobretaxa para ter "funcionárias satisfeitas"

Foto: Confecções Goucam






A Goucam, em Castelo Branco, tem 64 funcionários (62 mulheres e dois homens), mas quer crescer.
18-05-2015







A empresa de confecções Goucam, em Castelo Branco, está a atribuir incentivos à natalidade desde Janeiro de 2015 e a devolver a sobretaxa de IRS aos seus trabalhadores.

"Desde Janeiro deste ano, decidimos começar a realizar este incentivo e apoiar com a atribuição de um salário mínimo [ao trabalhador], no mês do nascimento da criança", disse uma das administradoras do grupo, Ângela Castanheira, à agência Lusa.

Segundo a responsável, a medida surgiu devido às baixas taxas de natalidade com que se debate o país e a região. "É uma realidade que tem de ser combatida o mais rapidamente possível. Esta medida foi um pouco para contradizer isso e até puxar outras empresas e o próprio Estado. Todos nós temos que fazer alguma coisa por isso", adiantou.

Ângela Castanheira disse ainda que não é com este "valor pequenino" que a empresa está a atribuir que se resolve o problema, mas acrescentou que, pelo menos, as trabalhadoras são ajudadas. "É muito importante ter as funcionárias satisfeitas no seu posto de trabalho", afirmou.

Mas a Goucam está a devolver aos seus trabalhadores a sobretaxa extraordinária do IRS. "Desde que se instituiu a sobretaxa de IRS, tem-se feito a devolução do valor dessa sobretaxa a todos os trabalhadores que sejam abrangidos por ela", explicou a administradora do grupo.

Apesar de esta ser uma prática da empresa até hoje, Ângela castanheira adiantou que a empresa não pode garantir que esta devolução da sobretaxa de IRS se mantenha. "Caso haja essa possibilidade, iremos fazê-lo", explicou.

A partir deste 2015 e no final de cada ano será atribuído a todos os funcionários, que completarem 25 ou mais anos, na empresa um prémio anual. A empresa de Goucam CB está a laborar desde Janeiro de 2014 e conta actualmente com 64 funcionários (62 mulheres e dois homens), sendo que o objectivo da empresa passa por chegar aos 90 trabalhadores, assim que o mercado o permita. Ângela Castanheira explicou ainda que o grupo é constituído por várias empresas, sendo que quatro estão ligadas ao ramo das confecções.
Enviar um comentário