sexta-feira, 16 de dezembro de 2016


Portugueses encontram nova forma de combater leucemia nas crianças

Shutterstock Jornal i 16/12/2016 
 
Os investigadores identificaram um composto químico, que está a ser testado no tratamento de um determinado cancro, que pode ser igualmente eficaz no combate contra um agressivo cancro no sangue, que se manifesta principalmente em crianças.
O tal composto químico está em fase de em ensaios clínicos, no tratamento do mieloma múltiplo (cancro da medula óssea).
http://cdn1.ionline.pt/media/2016/12/16/557877.jpg?type=artigo
A equipa liderada pelo cientista e investigador Bruno Silva-Santos descobriu que o uso deste composto químico pode ser eficaz no tratamento da leucemia linfoblástica aguda de linfócitos T (cancro frequente em crianças). Os linfócitos T são um grupo de glóbulos brancos, células do sangue que estão responsáveis pela defesa do organismo contra agentes agressores. No caso da leucemia linfoblástica aguda de linfócitos T, estes linfócitos geram cancro.
O composto químico denominado de CX-4945 compromete o funcionamento de uma proteína-cinase, a CK2, que, de acordo com Bruno Silva, é um fator determinante para a sobrevivência dos linfócitos T.
Este composto mata os linfócitos T saudáveis mas também mata os “maus”, que geram a doença.
O composto CX-4945 foi testado num rato com o mesmo tipo de leucemia, tendo o grupo de cientistas conseguido impedir que o tumor crescesse mais.
O mais recente estudo no qual participou a equipa do investigador do IMM, João Taborda Barata, é publicada esta sexta-feira na revista científica Leukemia.
O estudo, no qual participou a equipa do investigador do IMM João Taborda Barata, é publicado hoje na revista científica Leukemia.
Enviar um comentário