domingo, 13 de agosto de 2017

Drones já entregam sangue e medicamentos nas zonas rurais do Ruanda

drone dos medicamentos
A Zipline é uma startup com base na California, EUA, que usa a tecnologia dos drones, essas máquinas ainda um pouco futuristas, para fazer a fazer a distribuição de medicamentos e sangue nas áreas mais remotas do Ruanda. Agora, um programa semelhante chega aos Estados Unidos, às zonas mais isoladas dos estados de Maryland, Nevada e Washington.
Lançada em 2014, com o apoio financeiro da Sequoia Partners, Google Ventures, bem como com a ajuda de Paul Allen, co-fundador da Microsoft, a Zipline começou a distribuir medicamentos e sangue no Ruanda, no mês passado. E foi um sucesso.
“Quando se olha para zonas rurais ou comunidades isoladas, temos sérias desigualdades no acesso à saúde. A nossa esperança é que esta tecnologia possa ajudar a resolver estes tipos de desigualdades”, diz Keller Rinaudo, fundador da Zipline à The Verge.
Mas há algumas diferenças nos dois projectos. Enquanto o Ruanda já aceitou por completo os drones como uma ferramenta para estimular o crescimento económico do país, nos Estados Unidos há ainda algumas barreiras a ultrapassar, nomeadamente em autorizações de voo.
Os drones eléctricos da Zipline são capazes de transportar cerca de 1,5 kg de sangue ou medicamentos e conseguem voar até 120 kms numa única viagem. Os hospitais podem encomendar sangue via sms e 30 minutos depois, uma embalagem vai estar a aterrar nas traseiras do centro médico.
Foto: Zipline
Enviar um comentário