segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013


JN

Brasileiros desenvolvem aplicativos que traduzem português para linguagem gestual


Um aplicativo para 'smartphones', capaz de traduzir o português para a Língua Brasileira de Sinais (Libras), está entre os 40 finalistas mais bem votados do prémio WSA-Mobile das Nações Unidas.
O programa, criado por três brasileiros de Alagoas, na região nordeste do país, é capaz de traduzir para a linguagem gestual, em tempo real, tanto mensagem de texto, como áudio (voz).
Conhecido como "Hand Talk", o programa conta com um avatar, batizado de "Hugo" (espécie de personagem animado), que aparece no ecrã a fazer os sinais, após a mensagem ser digitada ou apenas falada, próxima ao telemóvel.
De acordo com a página oficial dos criadores, o processo de desenvolvimento do software ainda está em andamento e trata-se de uma adaptação muito "minuciosa", uma vez que pequenos detalhes, com a expressão facial de Hugo podem fazer diferença no sentido da mensagem.
No vídeo de apresentação, os sócios sugerem que o software poderá ser usado ainda ao lado de notícias de texto publicadas na Internet, para ajudar no entendimento e transmissão de conhecimento aos surdos-mudos no Brasil.
Como a Linguagem Brasileira de Sinais possui uma estrutura gramatical própria, parte da comunidade surda não chega a aprender textos em português.
O aplicativo brasileiro concorre na categoria de inclusão social e "empoderamento" com outros quatro projetos de Portugal, Alemanha, Equador e Japão.
O programa português, chamado "AlzNav" tem como público-alvo idosos e pessoas em estágios iniciais de demência, e visa facilitar a monitorização dos doentes pelos cuidadores.
O prémio será decidido entre 03 e 05 de fevereiro em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.
Enviar um comentário