terça-feira, 4 de junho de 2013


Ensinar a renovar o mundo



 

Sapo

Alentejo alberga projeto Escola Terra Nova

Trabalhar para uma nova terra, sem guerra e sem violência, renovar ecossistemas e estabelecer a confiança a um nível mais profundo entre homens, mulheres e crianças com a intenção de mudar globalmente o sistema é o propósito da Escola Terra Nova. Inaugurado no mês passado em pleno Alentejo, este é um projeto da organização Tamera, um centro internacional de pesquisa para a paz. Na prática, um espaço comunitário de investigação e experimentação de novas formas sociais de convivência humana. O SAPO Astral foi falar com Rui Braga, um dos elementos que integra a equipa do Institute for Global Peace (IGP) de Tamera. SAPO ASTRAL - O que é o projecto Escola Terra Nova? E como surgiu?
IGP - Assistimos hoje ao agravamento da situação global e testemunhamos, paralelamente, uma onda de protestos que se têm vindo a intensificar nos últimos anos. Vemos as gerações mais jovens erguerem-se, na medida em que a sociedade actual já não lhes oferece qualquer esperança. É imperativo desenvolver e comunicar novas perspetivas para o futuro, que pela sua significância tenham a capacidade de canalizar as forças que lhe estão subjacentes rumo à criação de um futuro radicalmente diferente, uma sociedade pós-capitalista. Já existe conhecimento suficiente, em todas as áreas, para esta transformação. A Escola Terra Nova é uma plataforma global de educação destinada a reunir conhecimento relevante para a criação de uma nova cultura, visando tornar esse conhecimento disponível a todos os que hoje querem colaborar nesta mudança global de sistema. Este projeto teve a sua origem em Tamera, um centro de investigação internacional situado no concelho de Odemira que reuniu, ao longo da sua existência, cerca de 35 anos de investigação neste sentido. Com este novo projeto, procuramos então distribuir todo o conhecimento acumulado nas diferentes áreas de investigação. Para este primeiro ano, elaborámos um curriculum de estudo e encorajámos todos os participantes a formarem grupos para o estudo destes conteúdos. SAPO ASTRAL - Qual o objetivo do projeto?
IGP - O objetivo é estudar conhecimento relevante para a criação de um futuro sem guerra e sem violência, entre todos os membros desta biosfera. Através desta plataforma, queremos unir e consequentemente fortalecer as forças de paz existentes mundialmente nas diferentes pessoas e iniciativas, para que uma nova terra possa emergir, uma terra nova. Na Escola Terra Nova reunimos informação crucial para uma reformulação profunda e abrangente dos moldes de vida atuais. Ao nível ecológico para a recuperação dos ecossistemas e para a criação de autonomia, ao nível de novas estruturas sociais para a criação de confiança entre seres humanos e para a dissolução do medo no campo do amor e ao nível de uma nova consciência, para que uma perspectiva futura deixe de ser um sonho e se torne realidade, aplicável nos tempos de crise actuais. SAPO ASTRAL - Porquê a escolha de Portugal para implantar o vosso projeto? Porquê Tamera?
IGP - Tamera é um projeto que questiona praticamente todas as áreas da existência humana e essa radicalidade confrontou por vezes o projeto com resistência exterior, na Alemanha, onde foi iniciado. Por esse motivo os fundadores de Tamera, após terem tido contacto com a cultura portuguesa, reconheceram uma capacidade de abertura a novas ideias que os motivaram a estabelecer aqui este projeto. Por outro lado, estes foram também seduzidos pelos vestígios das culturas pré-históricas de raiz matriarcal que ainda é possível encontrar neste país, como por exemplo no cromeleque de Évora. A propósito deste e da informação lá obtida relativamente a estas culturas outrora existentes, a co-fundadora de Tamera, Sabine Lichtenfels, escreveu o livro «Pedras de Sonho». Relativamente à Escola Terra Nova, esta foi criada a partir de Tamera, como consequência do conhecimento que aqui se reuniu, originário de diversos autores, pensadores e revolucionários que deixaram um legado positivo ao longo da história e originário do desenvolvimento que posteriormente se procurou dar aqui a esse legado.
SAPO ASTRAL - Inaugurou no início deste mês no nosso país, qual é a aceitação do projeto? Quantas pessoas já aderiram?
IGP - O projeto foi lançado no dia 1 de Maio de 2013 e, à data de lançamento, já reunia participantes de 34 países diferentes e mais de 50 grupos de estudo. Em Portugal, mais precisamente, começámos com cerca de 50 inscrições, das quais mais de 15 são em nome de grupos de estudo e os restantes são em nome individual.
SAPO ASTRAL - Qual o vosso público preferencial?
IGP - Convidamos todos aqueles que sentem necessidade de uma mudança de sistema e que se revêem na urgência de criar uma perspectiva para o futuro. SAPO ASTRAL - Qual o custo de participação no projeto?
IGP - A participação é gratuita e todo o apoio financeiro é bem-vindo! Este projeto é desenvolvido e sustentado por uma equipa de voluntários. Consequentemente, o desenvolvimento do projeto depende do apoio obtido. Convidamos todos os participantes e todos os que nos quiserem apoiar na divulgação deste projeto a contribuir para que este conhecimento possa continuar a chegar a todos os possíveis interessados. SAPO ASTRAL - Como funciona exactamente a universidade?
IGP - A Escola Terra Nova vai funcionar da seguinte forma: Todos os meses, enviaremos uma unidade de estudo com diferente material (textos, vídeos e discursos, entre outros). Os participantes reunir-se-ão posteriormente com os seus colegas e amigos em grupos de estudo, todas as semanas, nos quais irão aprofundar os conteúdos e desenvolver as suas questões. Para tornar o estudo mais dinâmico e interativo, vamos complementar periodicamente a unidade de estudo com transmissões em direto de outros discursos ou eventos relevantes, realizando também teleconferências e colóquios online para o esclarecimento de questões. Para além disso, teremos também pessoas responsáveis por dar acompanhamento direto aos participantes, de acordo com o seu país. Queremos fazer desta rede uma estação emissora de perspetivas para um futuro digno de ser vivido. Nesse sentido, para além dos grupos de estudo, existem outras formas de participar, nomeadamente ajudando na distribuição da informação, organizando eventos ou espaços de debate para os tópicos em questão, criando espaços nos quais este conhecimento possa ser implementado e a sua pesquisa desenvolvida, etc. SAPO ASTRAL - Como é feita a escolha dos tópicos que constituem o curriculum? Porquê estes tópicos?
IGP - A tarefa que hoje nos é exigida é a de reformular os fundamentos da nossa presente civilização. A crise que enfrentamos não é só uma crise económica, mas é também uma crise ambiental, social e humana. Consequentemente, a solução tem de tocar inevitavelmente em todas estas questões. Para levarmos a cabo a mudança necessária, é necessário um investimento determinado e comprometido para com a criação do novo. É necessário haver movimentos sociais que dêem expressão à crescente indignação e que abrandem o actual roubo de direitos humanos e constitucionais. É necessário haver movimentos de transição que tragam nova informação e novas práticas ao encontro da população em geral. E, ao mesmo tempo, é necessário que se estabeleçam centros de investigação, onde novas formas de viver neste planeta sejam desenvolvidas de raiz. A Escola Terra Nova emergiu de um destes centros de investigação e aborda todos os tópicos que dizem respeito à existência humana: Auto-suficiência material – Soluções ecológicas e tecnológicas para a auto-suficiência, restabelecimento dos ciclos hidrológicos através de novas formas de gestão de água, cooperação não-violenta com animais, soluções descentralizadas para o abastecimento energético, novos modelos económicos, etc. Auto-suficiência social – Conhecimento comunitário, dissolução do medo nos campos do amor e da sexualidade, novos modelos para a educação das crianças, novas perspectivas sobre os processos de cura individuais e globais, etc. Teoria da Revolução Global – A ciência da transformação. Como poucos grupos podem potenciar um processo de transformação global. 
 Para mais informações, consulte o site www.tamera.org 
Texto: Eva Falcão
Enviar um comentário