domingo, 17 de maio de 2015

Diário Digital

Homens e mulheres pré-históricos tinham princípios igualitários

Homens e mulheres pré-históricos tinham princípios igualitários

As tribos de caçadores e colectores da pré-história tinham princípios igualitários entre homens e mulheres, segundo um estudo da Universidade College London, em Inglaterra. A conclusão vai contra tudo o que sempre se acreditou, que essas sociedades eram orientadas pela decisão do homem e que seriam eles quem decidiam onde as tribos viveriam. O estudo foi publicado na revista Science.

Os cientistas recolheram dados genealógicos de duas populações de tribos caçadoras-colectoras, uma no Congo, outra nas Filipinas. Em ambos os casos, as tribos eram compostas por cerca de 20 pessoas e movimentavam-se a cada dez dias, sobrevivendo da caça, pesca e recolha de frutas, vegetais e mel. Ao analisar os dados, os cientistas perceberam que as tribos eram compostas de parentes como pais, irmãos, crianças e conhecidos.
Na comunidade filipina, as mulheres envolviam-se na caça e na recolha de mel e, apesar de haver uma divisão do trabalho, homens e mulheres colaboravam similarmente na procura por comida. Nos dois grupos, a monogamia era a norma e os homens ajudavam a cuidar das crianças.
A conclusão foi que, se os homens escolhessem quem levar para os próximos acampamentos, ou seja, com quem conviver, teríamos grupos de homens colegas e as suas mulheres a actuar na periferia da sociedade. Porém, quando uma mulher tem o poder de decisão, a família é levada junto, por isso era possível constatar grupos de quatro ou cinco irmãos a viverem juntos.
Segundo informou o antropólogo que liderou o estudo, Mark Dyble, ao jornal inglês The Guardian, a igualdade entre os sexos pode ter surgido como uma vantagem de sobrevivência. «A igualdade entre os sexos foi importante para as mudanças de organização social, incluindo o crescimento do cérebro e o desenvolvimento da linguagem, que distinguem os humanos.
A desigualdade entre os sexos, com o poder de influência maior dado ao homem, teria surgido na época da agricultura, quando as tribos se fixaram e a acumulação de riquezas surgiu. «O homem passou a ter o poder de ter mais de uma mulher e de acumular riquezas, e isso desequilibrou a balança de decisões entre os sexos», afirmou Dyble.
A igualdade entre os sexos foi o que nos distinguiu dos nossos ancestrais, como os primatas. «Chimpanzés vivem em sociedades dominadas pelo macho e agressivas, com uma hierarquia clara», concluiu.
Enviar um comentário