sábado, 12 de agosto de 2017

Novo nano-chip ao estilo de “Star Trek” pode regenerar órgãos e curar lesões


Cientistas da Universidade do Estado de Ohio, EUA, criaram uma tecnologia que pode criar células de qualquer tipo no corpo do paciente para libertar processos de regeneração de órgãos e tecidos, e tudo através de um único toque, informa o site da instituição de ensino.
A tecnologia, chamada “nanotransfeção de tecido” permite criar “elementos de qualquer órgão” danificado pela aplicação de um pequeno microchip para a área lesionada.
O processo demora menos de um segundo e é não-invasivo: o paciente apenas sente uma pequena carga eléctrica que liberta a transformação de uma célula de um tipo para outro.
O microchip já foi testado com sucesso em cobaias e os cientistas pretendem pretendem iniciar testes em humanos em 2018.
Os investigadores acreditam que a tecnologia, divulgada na Nature Nanotechnology, pode ser usada como uma arma contra doenças neurológicas, como Alzheimer e Parkinson.
“Ao usar a nossa tecnologia inovadora, os órgãos comprometidos podem ser substituídos. Conseguimos mostrar que a pele é uma terra fértil onde podemos cultivar os elementos de qualquer órgão que está em declínio”, destacou Chandan Sen, especialista em medicina regenerativa da Universidade Estadual de Ohio.
video
Segundo o Daily Mirror, “esta descoberta parece ficção científica”, visto que nos filmes Star Trek as personagens usam um dispositivo chamado “regenerador dérmico” para curar instantaneamente queimaduras e cortes.

Enviar um comentário